Lucas Bambozzi

Matão, Brasil, 1965. Vive em São Paulo, Brasil
Artista multimídia, criador e coordenador do Festival arte.mov – Arte em Mídias Móveis (2006-2012) e do Labmovel, 2012. Este último recebeu em 2013 menção honrosa no Prixars, do Ars Electronica. Eventos/Exposições: Sónar SP (2004), Life Goes Mobile (Nokia Trends 2004 e 2005) e Motomix 2006, Red Bull House of Art (2009), Lugar Disssonante (2010), Mídia Tática Brasil (2004), Digitofagia (2005), Naborda (2012), Tecnofagia (Instituo Tomie Ohtake, SP) e Bienal Zero1 (San Jose, EUA). Residências artísticas: CAiiA-STAR Centre/i-DAT (Planetary Collegium). Prêmios: Ars Eletronica em Linz/Austria, 2012.


YouTag 2007ABRIR
O site funciona a partir de tags que são dados pelo usuário e um sistema de catalogação e mixer de vídeos. A partir de três palavras  o site cria e armazena um vídeo que é geralmente a mistura de três vídeos interessantes. Documentando e explorando o caos deste meio de informação tão usado exaustivamente - a televisão - e incorporando a isso vídeos que só são encontrados na internet, este trabalho traz ressignificações de sentidos e oferece um panorama do mundo atual. Funciona bem em PC e celular, apesar de os vídeos serem do  You Tube, tranca.

Postcard 2001ABRIR
Site produto de uma instalação feita pelo artista, ele abre com a imagem do verso de um cartão-postal e abaixo deste imagens com links. Ao clicar neles, abre-se nova janela com um vídeo em que a primeira imagem é o cartão postal que vai sendo retirado da frente da máquina. Visualiza-se então o cenário que é o mesmo do cartão em questão. O trabalho reflete sobre a identidade de um local, simulação de cenários turísticos e memória de viajantes.Requer permitir que o QuickTime Player seja executado.

Meta4walls 2000 - 2001ABRIR
O artista desde 1999, colecionou o lixo eletrônico que recebeu sob a forma de SPAMs - mensagens não solicitadas. A partir disso construiu um site com mensagens convidativas onde o internauta sente-se impelido a clicar. Ao fazê-lo o usuário é direcionado a essas paginas e recebe mensagens assustadoras como se tivesse sido contaminado. Criando esta atmosfera, o artista possibilita ao espectador um contato com o submundo virtual questionando o caráter voyer do surfista da rede. Requer Flash Player 5.0 ou mais recente.